Aberio Christe - Seja Autêntico

16/01/2012

Tocar o Céu

 

Tocar o Céu

 

Eu quis tocar o céu

Por isso subi, subi com o vento

Na aerodinâmica de um corpo ao léu.

 

Vi os demônios, os anjos e os santos

Batendo asas, orando, pregando.

Despertavam a fé quando entoavam seus cantos.

 

Vi o diabo disfarçado, Miguel sem espada.

Vi o São Enganação, um será sem fim,

Um deus ilusão, um ancião na escada.

 

Muito eu via enquanto a mão estendia.

Pretendia tatear o tal paraíso eterno,

Aquele mesmo sobre o qual eu lera um dia.

 

Nisso, alguém ordenava à minha volta:

“Abaixe a mão, não prossiga, não tente,

“Submeta-se, resigne-se, não gere revolta”.

 

Mas perguntei porque devia parar

Se tinha no peito grande anseio,

Porque não me mexer se lá em baixo agita o mar.

 

Aprendi na selva que é necessário o movimento,

Pois tanto a presa quanto o predador

Assim sobrevivem e conseguem seu alimento.

 

Questionei o dogma, violei a disciplina

“Não pense, não fale, não voe”.

Feri a tradição, mudei minha sina,

 

Pensei, falei, desliguei a turbina e planei,

Logos os dardos da correção foram lançados.

Fui atingido, mas nem por isso me calei.

 

Pensei aterrissar, considerei a desistência,

Porém lembrei que a vida é presença

E não se faz uma história com ausência.

 

Resolvi religar o motor da coragem,

Ergui o bico e recolhi o trem de pouso.

Lá vou eu em busca de nova paisagem.

 

Ainda hei de alcançar a eternidade,

Mas por hora me contento em seguir,

Pois sei que a busca é a própria felicidade.

 

Já não leio manual de doutrinação,

Já não creio em almanaque canônico,

Mas contribuo para o livro ter continuação.

 

Aberio Christe

 


Escrito por Aberio Christe às 15h20
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
       
   
Histórico

OUTROS SITES
    UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis


VOTAÇÃO
    Dê uma nota para meu blog